Sugestão
Subscribe to the Subscribe
And/or subscribe to the Daily Meditation Newsletter (Many languages)

Meditação Diária com Krishnamurti


pixabay.com

Uma Mente Apaixonada Investiga


É óbvio que tem de haver paixão, e a questão é como fazer renascer essa paixão. Vamos tomar cuidado para que não haja aqui nenhum mal-entendido. Refiro-me à paixão no sentido mais fato, e não apenas à paixão sexual, que é algo muito pequeno. E a maioria de nós fica satisfeita com isso, porque todas as outras paixões foram destruídas — no escritório, na fábrica, no ato de seguir determinada carreira, determinada rotina, de aprender certas técnicas — e assim não resta nenhuma paixão; não existe nenhum sentido criativo de urgência e de libertação. E assim, o sexo torna-se importante para nós, e então perdemo-nos numa paixão insignificante que se torna um problema enorme para a mente estreita e virtuosa, ou então, em breve se transforma num hábito e morre, Estou a usar a palavra paixão como uma coisa total e completa. Um homem apaixonado que sente de forma intensa não se satisfaz somente com um pequeno emprego — seja esse emprego o de primeiro-ministro, cozinheiro, ou o que for. Uma mente que é apaixonada investiga, procura, olha, pergunta, exige, sem estar apenas a tentar encontrar para seu descontentamento um objecto no qual possa preencher-se e ir dormir. Uma mente apaixonada experimenta, procura, entra em ruptura, não aceita nenhuma tradição; não é uma mente que já esteja decidida, que já tenha chegado, mas sim uma mente jovem que está sempre a chegar.

© 2016 Copyright by Krishnamurti Foundations


                         Diaspora      rss 

Exceto quando houver diferente indicação, o conteúdo deste site está licenciado sob a 'Creative Commons Attribution 4.0 International License'
Web Statistics