Sugestão
Subscribe to the Subscribe
And/or subscribe to the Daily Meditation Newsletter (Many languages)

Meditação Diária com Krishnamurti


pixabay.com

O Centro do Sofrimento


Quando vocês vêem uma coisa cheia de vida, uma bela montanha, um lindo pôr-do-sol, um sorriso arrebatador, um rosto encantador, isso causa-vos admiração e vocês ficam silenciosos; nunca vos aconteceu? Nesse momento vocês envolvem o mundo no vosso abraço. Mas isso é algo externo que chega até à vossa mente, e eu estou a falar da mente que não fica estupefacta, mas que quer olhar, observar. Agora, será que vocês conseguem observar sem esta irrupção de condicionamento? Para uma pessoa imersa na tristeza, eu explico por palavras; a tristeza é inevitável, a tristeza é o resultado do desempenho. Só quando terminarem por completo todas as explicações, poderão vocês olhar — o que significa que vocês não estão a olhar a partir do centro. Quando olham a partir de um centro, as vossas capacidades de observação são limitadas. Se eu me agarrar a um posto e quiser ficar ali, há nisso um esforço, uma dor. Quando olho para o sofrimento a partir de um centro, há sofrimento. É a incapacidade de observar que gera a dor. Não consigo observar se pensar, funcionar, olhar a partir de um centro — como acontece quando digo: «Não devo ter nenhuma dor, devo descobrir por que sofro, tenho de fugir.» Quando observo a partir de um centro, quer esse centro seja uma conclusão, uma ideia, uma esperança, um desespero ou qualquer outra coisa, essa observação é muito limitada, muito estreita, muito pequena, e isso dá origem à tristeza.

© 2016 Copyright by Krishnamurti Foundations


                         Diaspora      rss 

Exceto quando houver diferente indicação, o conteúdo deste site está licenciado sob a 'Creative Commons Attribution 4.0 International License'
Web Statistics