Sugestão
Subscribe to the Subscribe
And/or subscribe to the Daily Meditation Newsletter (Many languages)

Meditação Diária com Krishnamurti


pixabay.com

Morrer a Cada Dia


O que é a idade? Será o número de anos que já vivemos? Isso é parte da idade; vocês nasceram num determinado ano e agora têm quinze, quarenta ou sessenta anos. O vosso corpo envelhece — e o mesmo acontece com a vossa mente quando se encontra sobrecarregada com todas as experiências, sofrimentos e os cansaços da vida; e uma mente assim nunca pode descobrir o que é a verdade. A mente apenas pode descobri-lo quando é jovem, fresca, inocente; mas a inocência não é uma questão de idade. Não é apenas a criança que é inocente — ela pode não o ser — , mas a mente que é capaz de experimentar sem acumular resíduos da experiência. A mente tem de experimentar, isso é inevitável. Tem de responder a tudo — ao rio, ao animal doente, ao cadáver a ser transportado para ser cremado, aos camponeses pobres que carregam os seus fardos ao longo da estrada, às torturas e sofrimentos da vida — , de outro modo, ela já estará morta; mas a mente deve ser capaz de responder sem ficar presa à experiência. É a tradição, a acumulação de experiência, as cinzas da memória, que tornam a mente velha. A mente que morre a cada dia para as memórias de ontem, para todas as alegrias e tristezas do passado — uma tal mente é fresca, inocente, não tem idade; e sem essa inocência, quer vocês tenham dez ou sessenta, não poderão encontrar Deus.

© 2016 Copyright by Krishnamurti Foundations


                         Diaspora      rss 

Exceto quando houver diferente indicação, o conteúdo deste site está licenciado sob a 'Creative Commons Attribution 4.0 International License'
Web Statistics