Sugestão
Subscribe to the Subscribe
And/or subscribe to the Daily Meditation Newsletter (Many languages)

Meditação Diária com Krishnamurti


pixabay.com

A Mente Mesquinha


Uma mente apaixonada experimenta, procura, entra em ruptura, sem aceitar nenhuma tradição; não é uma mente que já esteja decidida, que já tenha chegado, mas sim uma mente jovem que está sempre a chegar. Agora, como é que se pode ter uma mente assim? Tem de acontecer. É óbvio que uma mente mesquinha não se consegue transformar numa mente assim. Uma mente mesquinha a tentar tornar-se apaixonada apenas conseguirá reduzir tudo à sua própria mesquinhez. Tem de acontecer, e só poderá acontecer quando a mente observa a sua própria pequenez e ainda assim não tenta fazer nada acerca disso. Estou a ser claro? Provavelmente não estou. Mas tal como disse anteriormente, qualquer mente limitada, embora possa ser muito impetuosa, continuará a ser mesquinha, e isso por certo que é óbvio. Uma mente pequena, embora possa chegar á Lua, embora possa aprender determinada técnica, embora possa argumentar e defender com inteligência, continua a ser uma mente pequena. Portanto, quando a mente pequena diz: «Devo ser apaixonada para poder fazer algo que valha a pena», é óbvio que a sua paixão será muito mesquinha, não acham? — como por exemplo zangar-se por causa de uma pequena injustiça ou pensar que o mundo inteiro está a mudar devido a uma reforma pequena e insignificante levada a cabo numa cidade pequenina, por uma mente pequenina. Se a mente pequena for capaz de ver tudo isso, então essa mesma percepção provocará uma mudança em toda a sua actividade.

© 2016 Copyright by Krishnamurti Foundations


                         Diaspora      rss 

Exceto quando houver diferente indicação, o conteúdo deste site está licenciado sob a 'Creative Commons Attribution 4.0 International License'
Web Statistics